Apresentação

A constituição do grupo Educação, Linguagem e Práticas Culturais foi motivada por uma preocupação comum manifestada nos trabalhos de pesquisa e docência de professores de diferentes instituições de ensino superior: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), Universidade São Francisco (USF) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A compreensão de que a problematização da relação entre linguagem e práticas culturais poderia representar um avanço nos modos de se pensar a educação escolar e a formação de professores, seja no âmbito da ação pedagógica, seja no âmbito da pesquisa acadêmica, foi se configurando como base de diálogo entre esses professores, mesmo considerando a diversidade de seus campos de investigação. Mais especificamente, foi se evidenciando um interesse em torno da repercussão da virada linguística e do pressuposto do papel constitutivo da linguagem sobre as formas de se conceber a subjetividade, as práticas culturais, as atividades humanas, a formação de professores, dentre outros, bem como sobre a exploração de novos referenciais metodológico-conceituais para a pesquisa em educação.